01/04/2013 • Eduardo Falcão • Novidades

E aí pessoal, recebemos um e-mail do nosso leitor Alexandre Junior mostrando o a transformação do seu Fusca, ficou bem legal.

FUSCA 1978/79 cor original bege 1300 L

MODIFICAÇOES
* 2 Paralamas Dianteiro modelo ano 1971
* 2 Paralamas Traseiros modelo Fafá
* 2 Porta ano 78 Marca IGP
* 1 Capô ano 78 sem grade marca Zito Pereira
* 1 Tampa do motor ano 94 marca IGP
* 2 Caixas de ar Zito Pereira
* 2 Pé de coluna Zito Pereira
* 2 Assoalho Zito Pereira
* 1 Meia cangalha Zito Pereira
* 2 Bacalhau Zito Pereira
* 1 Caixa de estepe Zito Pereira
* 1 Saia traseira Zito Pereira
* 3 Subwoofers Bravox E2K 12″
* 2 Kits 2 Vias Philips Fwm 35
* 1 Mega Capacitor
* 1 Tablet Samsung N8000 no Teto
* 1 Moovie para controlar o som
* 1 Crossover Stetsom
* 1 Amplificador Stetsom Vulcam 5KE – 2 Ohm
* 1 Amplificador Stetsom Venom V 800.4 – 2 Ohms
* 2 Baterias
* 1 Conta-giro Willtec 100mm Fundo Branco Leds Azul
* 1 Sinaleira Willtec 52mm
* 1 Voltimetro Willtec 52mm
* 1 Amperimetro Willtec 52mm
* 1 Kit Painel show Acrilico para Fusca Fundo Branco e Leds Azuis
* 1 Kit Freio a Disco traseiro com Freio de mão
* 1 Kit Freio a Disco Dianteiro
* Suspensão a AR
* suspensão sem Feixes de Molas para curso Livre para evitar efeito Contrario de Mola
* Facão Regulável Apenas para Ficar com Curso livre para evitar Força contraria da barra de Torção
* Vidros Inteiriços e Elétricos
* Vidros Basculhante
* Travas
* Aro 17 VR6
* Motor 1600cc
* comando W 110
* Bloco do Motor Auto Linea
* Cabeçotes modernos Auto Linea

Clique aqui para visitar o blog.

28/03/2013 • Eduardo Falcão • Materias

A Lei seca, como sempre polêmica, bastante discutida e detestada por aqueles que gostam de tomar aquela velha cervejinha, e sair no volante de seu possante pelas ruas da cidade.

Atenção, as pessoas continuam pensando que ao ser parado na blitz da Lei Seca, basta optar por soprar o etilômetro, mais conhecido como bafômetro, e caso não concorde em fazer o referido teste, será liberado para seguir viagem.

Lei Seca | Crie seu Carro

Cuidado, a coisa não é tão simples como parece. Mesmo diante do direito constitucional de que ninguém é obrigado a fazer prova contra si, os sintomas de embriaguez pode ser comprovado de diversas outras maneiras.

Então, a lei que estamos comentando foi recentemente enrijecida para tratar dessa situação, ou seja, quem se recusa a participar do exame, será enquadrado no artigo 277, § 3º do CTB, tendo a CNH suspensa por um ano, além da pontuação por infração gravíssima, multa recentemente majorada para R$ 1.915,40, e o veículo fica retido até a apresentação de motorista em condições normais, e que também terá que se submeter ao exame.

E se você acha que acabou, está enganado, agora é que está começando, e os próximos passos são: encaminhamento do infrator à delegacia de polícia para registro do Boletim de Ocorrência, em que será
narrado o fato e instaurado o competente Inquérito Policial; em seguida, será arbitrada uma fiança para responder a ação penal em liberdade; o referido Inquérito Policial será enviado ao Ministério Público competente para confeccionar a Denúncia em desfavor do infrator; será enviada uma citação para responder a acusação no prazo de 10 dias.

Feitos esses procedimentos, o infrator/criminoso passará a responder uma ação criminal por conduzir veículo automotor sobre a influência de álcool ou substância entorpecente perante o Poder Judiciário.

Vale destacar que:

“Quem for flagrado sob efeito de álcool (de 0,1mg a 0,29 mg de álcool por litro de ar expelido) é enquadrado no artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB): comete infração gravíssima (7 pontos na CNH), com penalidade de multa e suspensão do direito de dirigir por 12 (doze) meses. O veículo ainda fica retido até que apresente outro condutor habilitado e em condições de dirigir.

Porém, aquele condutor que atingir o limite de 0,30 mg comete também crime de trânsito, pelo artigo 306 do CTB, que prevê penas de detenção, de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor.”

É possível observar que essas penalidades são cumuladas, ou seja, se o infrator/criminoso for condenado, será a ele imputada Detenção, de seis meses a três anos + Multa + Suspensão ou Proibição de se obter a
permissão ou a habilitação.

Por isso, é possível concluir que, a depender da situação, não será mais possível obter uma nova Carteira Nacional de Habilitação, sem contar, que sua ficha criminal ficará com o competente registro, e desde então, você não será mais considerado réu primário para quaisquer efeitos penais.

E para finalizar, faça os cálculos de quanto vai gastar com multa, fiança e outras despesas, além de responder criminalmente perante o Poder Judiciário e possivelmente ser condenado a uma pena de detenção, e veja que se utilizar de qualquer outro meio para se locomover sem ser atrás do volante depois de tomar aquela cervejinha, sai bem mais barato.

Quer saber mais ainda? Ligue para (81) 3011.4041

24/03/2013 • Eduardo Falcão • Vídeos

Nosso colaborador Gustavo do Vale não mediu esforços e fez uma transformação muito legal no seu Civic. Acompanhe o passo-a-passo da troca do jogo de rodas e colocação do jogo de molas esportivas.